Avaliar a instalação elétrica da sua casa? Saiba como!

A elaboração de um projeto elétrico residencial é algo crucial para proporcionar segurança, evitar acidentes e promover economia do sistema elétrico, bem como o funcionamento dos aparelhos de forma adequada. Assim, é importante saber como avaliar a instalação elétrica da sua casa.

Diante de diversos estudos que são realizados e usando normas técnicas como embasamento, são distribuídos pela casa interruptores, tomadas, iluminação, circuitos, dispositivos de proteção, entre outros.

Normalmente, tais procedimentos sempre evitam que ocorram curto-circuito, além de choques elétricos, um mal desempenho dos aparelhos em operação e até mesmo incêndio na residência. Com isso, um ótimo planejamento elétrico é extremamente importante.

Saiba mais como avaliar a instalação elétrica da sua casa

É preciso saber como avaliar a instalação elétrica da sua casa, pois esse é um modelo padrão das casas em geral, e a elétrica residencial básica se constrói a partir de um estudo bastante preciso considerando as necessidades de todos os ambientes, visando ainda a garantia da qualidade e satisfação de quem irá usar os espaços.

Com isso, confira abaixo dicas de como e do que avaliar!

  • Caso a sua casa ou apartamento tenha sido construída há muito tempo, e nunca tenha feito uma revisão nas instalações elétricas, esse é o momento de fazer. Porém, se lembre que nesse caso é preciso que a avaliação seja feita por um profissional eletricista habilitado e de confiança.
  • Se a fiação com a presença de um aquecimento apresenta a necessidade de ser verificada de uma forma mais apurada por estar demonstrando sobrecarga de energia, então deve ser realizada uma avaliação de todos os equipamentos que se encontram ligados na rede elétrica.

Além disso, muitas vezes, é essencial que ocorra a substituição dos fios e dos cabos, além das tomadas e dos interruptores e dos receptáculos das lâmpadas em todo o sistema elétrico.

Assim, a ligação do fio terra deve ser realizado nas tomadas, especialmente para proteger as pessoas em casos de toque acidental em um local que esteja desprovido de isolamento elétrico.

Com isso, as tomadas mais antigas devem ser trocadas por novas tomadas e que sejam padronizadas pela ABNT, as quais possuem três polos de ligação para os fios.

  • Quanto aos quadros de força ou então de distribuição, eles jamais podem ser de madeira ou outro material combustível, o que evita riscos de incêndio em situações de curto-circuito no seu interior.
  • O fusível do tipo rolha ou cartucho necessitam serem substituídos por disjuntores termomagnéticos para a proteção de curto-circuito na fiação ou então nos equipamentos elétricos.
  • Todas as instalações elétricas normalmente apresentam uma limitação de uso, tanto pelo tempo de uso, ou seja, pelo desgaste natural, como pela simples mudança do hábito das pessoas, as quais sempre trocam os equipamentos por outros que são melhores de maior potência.

Com isso, eles acabam não avaliando se a rede elétrica é capaz de suportar tal aumento de carga, o que torna essencial a verificação se existe uma fuga de energia, o que pode acarretar em um enorme aumento na conta de luz.

  • É fundamental que se evite realizar uma instalação elétrica de forma provisória ou mau feita, pois você irá estar ocasionando em uma sobrecarga na rede elétrica, o que pode futuramente provocar um curto-circuito.
  • Por fim, sempre faça uma revisão a cada cinco anos na fiação, pois as tomadas, interruptores e receptáculos das lâmpadas necessitam ser substituídos quando forem avaliados que existe uma folga nos seus contatos ou uma centelhamento visível.

Portanto, para que se evite tudo o que foi citado acima, é necessário avaliar a instalação elétrica da sua casa de forma periódica e quando possível realizar reformas necessárias.

Para vistorias qualificadas, chame um profissional da Prronto!